Recent Posts

Saiba tudo sobre a Conjuntivite

Aprenda os sintomas, o tratamento e como se prevenir da conjuntivite

Catarata

Saiba como é a cirurgia da catarata, quais os riscos e complicações

Ceratocone

Tudo sobre o tratamento do ceratocone. Anel de Ferrara, Crosslink de córnea, Lente de contato e até Transplante de Córnea

Você precisa de Óculos ?

Faça um teste online simples e rápido e descubra se você tem miopia, hipermetropia ou astigmatismo

Visite nossa seção de vídeos

Veja nosso vídeos sobre cirurgia de miopia, de catarata, de retina, de ceratocone e muito mais

8 sinais de problemas visuais nas crianças

A visão é o sentido responsável por 80% das informações que as crianças adquirem na escola. Uma criança com alguma deficiência visual não diagnosticada e tratada terá importante prejuízo no seu aprendizado. As vezes uma criança que está indo mal na escola, só está tendo esse problema porque não está enxergando bem. Como algumas crianças, especialmente as pequenas, podem não saber se queixar ou mesmo perceber que não estão enxergando bem, um exame oftalmológico periódico é importante. Principalmente se os pais têm história de serem míopes ou terem algum problema ocular na família, como glaucoma, ceratocone, diabetes etc.


É recomendado que toda criança no início da alfabetização, por volta dos 4, 5 ou 6 anos faça ao menos, 1 exame oftalmológico de rotina. Alguns colégios inclusive chegam a exigir que seus alunos façam um exame oftalmológico todo início de ano letivo.


 Sinais de alerta para os pais que a criança pode não estar enxergando bem


1 – Sentar muito próximo da TV ou trazer os livros muito perto do rosto na hora de ler

Quando a criança sente necessidade de sentar muito perto da TV na hora de ver desenhos ou traz um livro muito para perto do rosto, isso é um indicio que a criança possa estar apresentando miopia.
Vale lembrar que a tal questão de “sentar muito perto da TV faz mal para os olhos” é mito. Não existe comprovação cientifica.

2 – Coçar muito os olhos



Toda criança pequena coça os olhos quando está cansada, com sono. Isso é normal. Mas se seu filho, coça muito os olhos quando está brincando, ou coça os olhos quando está tentando enxergar alguma coisa, isso é sinal de pode ter algo errado. Pode ser que ele tenha algum grau de óculos e coce os olhos na tentativa de melhorar a visão.
A coceira ocular também é um sinal importante de alergia ocular
Além disso, o hábito de coçar os olhos não é saudável e pode, em pessoas pré-dispostas, desencadear Ceratocone

3 – Pular a linha quando está lendo um texto

Crianças que precisam usar o dedo ou um objeto para ajuda-los a seguir a linha do texto, ou que pulam a linha, ou voltam para a mesma linha quando estão lendo podem estar com algum problema visual. Pode ser falta de óculos ou insuficiência de convergência. Às vezes, é necessário realizar um tratamento chamado ortoptica.

4 – Sensibilidade exagerada à luz e/ou lacrimejamento exagerado

Crianças que são muito sensíveis a claridade (fotofobia), principalmente em ambientes internos ou em situações em que as outras pessoas não estão incomodadas podem estar com algum problema ocular.
O lacrimejamento excessivo é um reflexo a essa fotofobia e também deve ser um sinal de alerta aos pais

5 – Fechar um dos olhos quando vai ler ou ver TV




Esse é um sinal de que a visão de um dos olhos não está boa (ai a criança fecha esse olho para manter o foco só com o outro) ou ele tem problema na visão binocular (i.e., com os 2 olhos abertos). A criança pode ter um grau muito diferente de um olho para o outro ou apresentar insuficiência de convergência por exemplo.

6 – Notas ruins na escola sem nenhum motivo aparente

Algumas crianças não conseguem perceber ou dizer que estão com dificuldade para enxergar. Aí começam a ter dificuldade para enxergar o quadro escolar e acompanhar a matéria da escola e passam a tirar notas baixas. Algumas crianças taxadas de “burras” na escola apresentam apenas uma dificuldade para enxergar e com um simples óculos conseguem uma boa melhora do seu rendimento escolar.

7 – Queixas constantes de dor de cabeça

Crianças que reclamam com frequência de cefaleia (dor de cabeça) após uso de computador ou vídeo game, ou da leitura de um livro, ou mesmo no fim do horário da escola podem estar necessitando usar óculos.

8 – Inclinar a cabeça para o lado para enxergar melhor o quadro negro na escola


Algumas crianças inclinam sem perceber a cabeça para o lado para enxergar melhor. Isso se chama de “posição viciosa da cabeça”. Essa condição as vezes é mais facilmente percebida pelos professores na sala de aula. Isso pode melhorar se a criança sentar mais perto do quadro, mas um exame oftalmológico é muito importante pois alguns tipos de estrabismo (desvio ocular) podem causar essa posição inclinada da cabeça


Lembre-se: Toda criança deve fazer um exame oftalmológico em torno dos 6 meses de vida, outro em torno dos 3 anos e mais um antes de iniciar a alfabetização. A partir daí, dependendo de cada caso, pode ser necessário e recomendado pelo menos 1 exame anual. Se a criança já faz uso de óculos esse exame anual é obrigatório!


Se seu filho tem muita coceira nos olhos ou é muito alérgico, saiba mais sobre como tratar a alergia ocular, lendo o texto abaixo


Se seu filho é míope, saiba que é possível evitar que a miopia aumente demais. Leia o texto abaixo e descubra como


Sobre ceratocone, temos muitos textos nesse site sobre esse assunto. Comece pelo abaixo




A visão do bebê mês a mês

O desenvolvimento da visão do bebê durante os primeiros meses de vida




Você sabia que a visão dos bebês não é tão nítida quanto a dos adultos? 
Ao longo do primeiro ano de vida a visão dos bebês muda muito e os pais podem ajudar os seus filhos a se tornarem adultos com uma ótima visão.
Nesse texto, vamos explicar passo a passo como esse desenvolvimento da visão dos bebês ocorre.

O sistema visual dos humanos começa a se desenvolver ainda durante a gestação mas não está totalmente completa quando a criança nasce.  Ele continua a desenvolver durante os primeiros meses de vida. A criança precisa receber um bom estímulo visual para que a sua visão se desenvolva de forma plena.  
A primeira visão dos bebês é muito embaçada. Eles não veem muito detalhes e enxergam em tons de cinza. Com o passar dos meses o sistema visual (que engloba os olhos, o nervo óptico e o cérebro) vai se desenvolvendo e atingindo uma visão mais parecida com a de um adulto
É importante que os pais conheçam os marcos do desenvolvimento visual das crianças e saibam reconhecer algum sinal de problema visual e assim recorrer a um oftalmologista.

Saiba agora passo a passo como se desenvolve a visão do bebê durante as fases da vida


Durante a gravidez

O desenvolvimento visual dos bebês começa ainda dentro do útero. Portanto uma alimentação saudável da mãe durante a gestação, com o uso eventual de suplementos vitamínicos que o obstetra possa passar é importante. Evitar o uso de álcool e de cigarros e fazer os exames pré-natais são fundamentais para que o seu bebê nasça com uma visão saudável.

A visão do bebê logo após o nascimento

Logo após o parto, o pediatra ainda na maternidade fará o teste do olhinho. Esse exame é obrigatório em quase todos os estados do Brasil e é importante para fazer o diagnóstico precoce de doenças como catarata congênita, glaucoma congênito, retinoblastoma entre outras.
Nessa idade a visão do bebê recém-nascido é muito turva e ele não é capaz de distinguir cores. Apenas nuances de cinza. Eles também não conseguem focar em algum objeto. No entanto, em poucos dias o bebê já consegue distinguir o rosto da mãe do rosto de outras pessoas. Mas como ele só percebe grandes contrastes, sem perceber pequenos detalhes é importante que a mãe não mude seu visual, não corte o cabelo, mantenha sempre o mesmo penteado etc. Isso vai facilitar a criança a reconhecer que aquele rosto é o da sua mãe.

A visão do bebê no primeiro mês de vida

A sensibilidade de um recém-nascido à luz é muito baixa. Por isso os pais não precisam ficar preocupados de deixar a luz do quarto acesa ou algum abajur ligado pois isso não irá atrapalhar o sono do bebê.
Com 1 semana de vida a criança já começa a perceber as cores. Inicialmente começa pelas cores vermelha, laranja, amarela e verde. Mais tarde ela passa a perceber também o azul e o violeta.
Nessa idade é normal as vezes a criança ficar estrábica (vesga). Um dos olhos pode desviar para dentro ou para fora. Isso é eventual e rápido. E é normal. Mas se você notar que esse desvio é muito grande e constante (o tempo todo) uma consulta com oftalmologista é fundamental
Para estimular a visão do seu filho nessa idade decore o quarto e o berço com objetos de cores fortes e de vários formatos.

A visão do bebê no 2º e 3º meses de vida

Nessa fase a visão se desenvolve muito rápido. Os bebês já vão começar a ter uma visão mais nítida. Vão começar a seguir os objetos com os olhos. Inclusive vão aprender a mudar o olhar de um objeto para outro sem virar a cabeça. Os desvios (estrabismo) vão ser cada vez mais raros.
Ele estará também mais sensível a claridade e então já é interessante reduzir a luz do quarto para ajudá-lo a dormir e a reconhecer a diferença do dia para a noite.
Para estimular a visão nessa fase, continue colocando itens coloridos e variados no quarto. Mude os objetos de posição para forçar ele a segui-lo com os olhos. Quando ele estiver acordado e supervisionado por um adulto, coloque-o deitado de barriga para baixo. Ele irá levantar o pescoço para olhar para a frente. Isso é um estimulo importante para o seu desenvolvimento motor e visual.

A visão do bebê entre o 4º e 6º mês de vida

A visão da criança está cada vez mais nítida. Os olhos se movem mais rápidos e de forma mais precisa. A visão que era de 20/400 (10% de eficiência visual) ao nascimento agora é de 20/25 (95% de eficiência visual) com 6 meses. A visão de cores é quase igual a de um adulto.

Essa é a recomendação da academia americana de oftalmologia

A visão do bebê entre o 7º e o 12º mês de vida

Nessa idade os bebês conseguem coordenar melhor os olhos com as mãos. Já começam a engatinhar, pegar objetos, colocar coisas na boca e já tem melhor noção de profundidade.
São também mais propensos a pequenos acidentes domésticos e inclusive com risco de enfiar algum objeto no olho e ter graves consequências. Esteja atento.

Atenção com o Estrabismo

Estrabismo é o termo correto para “vesgo”. Ou seja, quando os olhos não se movem juntos de um lado para o outro. Como dissemos anteriormente, é normal um bebê pequeno, principalmente antes dos 3 meses, ficar em alguns momentos, um pouco estrábico. No entanto, se esse desvio for grande e for constante é fundamental procurar um oftalmologista o mais rápido possível. Se o estrabismo não for tratado logo, a criança corre o risco de desenvolver AMBLIOPIA (ou olho preguiçoso) que é uma condição que causa baixa visão e é irreversível

Doenças oculares em crianças prematuras

Crianças nascidas com menos de 37 semanas são consideradas prematuras. E esses bebês prematuros são mais propensos a terem problemas visuais. Quanto mais prematuro mais chance.

- Retinopatia da prematuridade (ROP): Nessa doença o tecido retiniano sofre crescimento anormal dos vasos sanguíneos, fibrose e cicatrização. Pode ocorrer até descolamento de retina. Casos mais graves podem causar cegueira. Crianças muito prematuras, com baixo peso e que receberam oxigênio suplementar na maternidade tem risco maior de desenvolver ROP.


- Nistagmo: Nistagmo é um movimento involuntário e constante dos olhos de um lado para o outro (pode ser também de cima par baixo ou rotacional). Pode estar presente desde o nascimento ou só aparecer algumas semanas depois. O nistagmo ocorre porque há algum problema no desenvolvimento do sistema visual. O exame com o oftalmologista deve ser feito assim que o nistagmo é percebido.

DICAS

- Muitos bebês nascem com os olhos claros mas depois de alguns meses, ele escurecem. Isso ocorre porque nos primeiros dias existe pouca melanina (pigmento que dá a cor) na íris. Mas ao longo do tempo aumenta a quantidade de melanina na íris e o olho adquire a cor definitiva. Para saber a chance do seu filho ter olhos claros ou escuros, leia o texto abaixo

- Não deixe o bebê passar muitas horas na frente da TV. Mesmo que seja vendo os tais vídeos educativos. A criança precisa de diferentes estímulos para se desenvolver, não só da TV. O brilho da tela da TV é muito intenso e vai fazer a criança não prestar atenção nos outros objetos do ambiente e nas pessoas também. 

- Não deixe seu filho (criança ou adolescente)  passar muitas horas na frente do celular, do tablet ou do computador. Isso pode ser um estímulo a ele desenvolver miopia.