Recent Posts

domingo, 19 de junho de 2011

Anel de Ferrara para Ceratocone

O Anel de Ferrara ou anel corneano ou anel intraestromal é uma técnica de cirurgia para correção do Ceratocone

O que é o anel corneano?
Apesar do nome, não é exatamente um anel. É a metade de um anel feita de um material rígido é que implantado dentro da córnea, na camada da córnea chamada estroma. Por isso o nome técnico é anel intraestromal corneano. Nesse texto, usaremos os termos anel estromal, anel intraestromal, anel intracorneano, anel corneano e anel de ferrara de forma indistinta. 


Anel de ferrara
De que é feito o anel intraestromal corneano?
O anel corneano é feito de polimetilmetacrilato (PMMA) que é um acrílico bem tolerado pelo organismo. Devido a isso não há riscos de rejeição do anel corneano estromal pelo olho

Como funciona o anel de ferrara?
O anel corneano altera a curvatura da córnea, diminuindo a alteração causada pelo ceratocone. O anel "estica a córnea", diminuindo a elevação causada pelo ceratocone.
O desenho abaixo ilustra o mecanismo de ação do anel estromal corneano
Ao esticar as laterais do arco, o homem  reduz a altura desse arco. Esse é o mecanismo de ação do anel
Antes e depois do implante do anel de ferrara. Perceba a diminuição do ceratocone
Todo anel intraestromal corneano é igual?
Não. Existem vários modelos de anel existentes. Vários modelos de anel foram desenvolvidos em todo o mundo. E o Brasil tem um papel muito importante nessa história. O oftalmologista mineiro Paulo Ferrara, depois de várias pesquisas em animais, fez o 1º implante de um anel em humanos em 1991. Esse anel que ficou conhecido como Anel de Ferrara, sofreu várias modificações ao longo dos anos até chegar ao formato atual. Mas existem vários modelos de anel corneano
anel de ferrara, o corneal ring e o Keraring são os mais usados no Brasil. Nos EUA, também usam muito o modelo Intacs. Todos eles tem as mesmas indicações e funcionamento, com pequenas diferenças.

Qual o objetivo da cirurgia do anel de ferrara?
O objetivo da cirurgia para implante do anel corneano ou anel de ferrara é melhorar a visão. Mas é importante saber que essa cirurgia não tem finalidade refrativa, ou seja,não livra o paciente do uso de óculos ou lentes de contato. Na verdade, em quase metade dos casos, após a cirurgia do anel, ainda será necessário o uso de óculos ou lentes de contato.
Mas então porque fazer a cirurgia? Porque antes de colocar o anel, nem de óculos ou de lente de contato a pessoa enxergava bem.
Anel Corneano para ceratocone
Clique aqui para ver uma cirurgia de Anel de Ferrara para ceratocone


O anel corneano pode ser usado para corrigir a miopia em pessoas que NÃO tem ceratocone?
Sim, podem, mas não é uma boa opção. Em alguns países ainda usam o anel com o objetivo apenas de correção da miopia no entanto a correção da miopia com o laser (excimer laser) é muito melhor, mais rápida e mais confiável. Na maioria dos países, inclusive no Brasil, o anel só é usado no tratamento do ceratocone

Qual paciente deve fazer a cirurgia do anel de ferrara?
O anel de ferrara é indicado para o paciente com ceratocone ou degeneração marginal pelúcida ou com astigmatismo elevado após cirurgia refrativa (ectasia pós lasik ou ceratotomia radial).

O perfil do paciente ideal para implante do anel corneano é:
- córnea transparente com pouca ou nenhuma estria ou cicatriz.
- intolerância a Lente de Contato ou evolução franca do ceratocone
- astigmatismo alto
- ceratometria simulada com valores inferiores a 60,00 D (ou 65). Essa medida é dada pelo exame de topografia de córnea
- córneas não muito finas
- ceratocones descentrados costumam apresentar resultados melhores que os centrais


O implante do Anel de Ferrara está contra-indicado nos seguintes casos:
- Ceratocone avançado com ceratometria maior que 75.0 D.;
- Ceratocone com opacidade corneana severa;
- Hidropsia;

Como é a cirugia para colocação do anel de ferrara?
A cirurgia é realizada em centro cirúrgico com todos os cuidados de assepsia. A anestesia é tópica, ou seja, através de gotas de colírio anestésico. O rosto é coberto por um campo cirúrgico estéril que tem por finalidade proteger e evitar contaminação. O paciente fica acordado durante toda a cirurgia mas não sente nenhuma dor.
Com o auxílio de instrumentos específicos, o cirurgião faz um “túnel” na córnea aonde vai ser implantado o anel. Após o implante de 1 ou 2 anéis, o médico se certifica que o anel está bem posicionado e centrado e coloca uma lente de contato terapêutica, como curativo. Essa lente será retirada 7 a 10 dias depois.

O cirurgia do implante do anel demora cerca de 10 a 15 minutos.  A utilização de colírios antibiótico e anti-inflamatório são usados no pós-operatório, tornando-o mais confortável e seguro. Em média 3 dias após a cirurgia o paciente pode retornar às suas atividades normais.

Cirurgia do Anel de Ferrara com Laser
O uso do laser chamado femtosecond ou intralase pode ser usado para fazer o túnel para colocação do anel. O laser facilita muito o implante do anel e reduz o tempo de cirurgia.

A cirurgia de anel corneano é reversível?
Sim, a cirurgia é totalmente reversível e essa é uma das grandes vantagens dessa técnica.
Se os resultados obtidos com a cirurgia não forem os planejados e seja necessário reposicionar os anéis ou retira-los para implante de um modelo de anel diferente ou até mesmo retira-los para fazer alguma outra técnica cirúrgica é possível e fácil de ser feito.

Quais os riscos da cirurgia do anel de ferrara?
Um dos principais riscos é a ocorrência de infecções do anel. O uso de antibióticos que são usado de rotina no pós operatório ajudam a evitar essas infecções mas, se ocorrerem mesmo assim, as vezes é necessário retirar os anéis. O risco de infecções após a cirurgia do anel é muito baixo, menos de 1%.
Também pode ocorrer extrusão espontânea do anel, isto é, o anel sai sozinho do olho. Quando isso acontece o médico percebe que o anel está saindo e, no centro cirúrgico, retira o anel de vez ou reposiciona novamente o anel no lugar. O risco de extrusão é em torno de 5%, segundo o fabricante.
Como já explicado acima, não há riscos de rejeição do anel de ferrara pelo organismo.
Outra coisa que pode acontecer é a ocorrência de glare e halos. Se o anel ficar muito no centro da córnea, quando a pupila aumentar de tamanho, a pessoa pode “ver” o anel e ter essa sensação de halos, como mostra os desenhos abaixo . Nesse caso, muitas vezes é necessário a retirada do anel.







Perceba, na foto a esquerda, que quando a pupila aumenta, o anel fica menor do que a pupila e isso pode atrapalhar a visão




Dúvidas sobre o Anel de Ferrara ou Anel Corneano:

- Qual a diferença de colocar 1 ou 2 anéis?
Não há diferença. De acordo com o grau do ceratocone, se ele é mais inferior ou mais central, o médico vai usar uma tabela para decidir se vai usar 1 ou 2 anéis e qual a posição deles na córnea. Ou seja, é um critério técnico. Não influi nos resultados

- Depois da cirurgia do anel, ainda vou precisar usar óculos ou lente de contato?
Pode ser que sim. Aproximadamente metade das pessoas que fazem a cirurgia do anel, vão precisar usar óculos ou lente de contato para melhorar a visão

- Depois de colocar o anel, vou poder usar lentes de contato?
Sim. Na verdade, o anel de ferrara até melhora a adaptação e o conforto das lentes de contato. Pessoas com ceratocone que antes não conseguiam usar lentes de contato, depois da cirurgia do anel, conseguem usar as lentes com mais facilidade.

- Quais as vantagens do implante do anel em relação ao transplante de córnea?
- O anel tem uma recuperação visual mais rápida.
- É reversível (pode-se tirar o anel e a córnea volta a ser exatamente o que era antes).
- É feito sob anestesia tópica, ou seja, apenas colírios.
- Facilita o uso de lentes de contato enquanto após o transplante de córnea, a adaptação das lentes é mais complicado.
- Não leva pontos.
- Não tem riscos de rejeição.

- O anel de ferrara estabiliza o ceratocone?
Por ser um dispositivo rígido, ele poderá tornar mais firme a estrutura da córnea, evitando ou lentificando a evolução do quadro para um transplante de córnea.


- Aonde posso fazer a cirurgia do anel de ferrara pelo SUS?
Até o momento, não há nenhum hospital da rede pública (SUS) que ofereça essa cirurgia de forma regular. Alguns hospitais universitários fazem esse implante quando participam de alguma pesquisa clínica mas isso não é uma rotina.

 
A cirurgia de implante do anel intraestromal corneano para tratamento do ceratocone é regulamentada e autorizada pelo Conselho Federal de Medicina através da RESOLUÇÃO CFM N0 1.762/05 (Publicada no D.O.U. 26 Jan 2005 ,Seção I , p. 90)


Para ver o vídeo da cirurgia de anel corneano para ceratocone, clique abaixo
http://www.youtube.com/watch?v=rDcZ38Wr4wc 

Para saber mais sobre ceratocone, leia o texto abaixo
http://www.medicodeolhos.com.br/2010/04/ceratocone-e-uma-doenca-que-acomete.html


Leia mais sobre Transplante de Córnea no texto abaixo
http://www.medicodeolhos.com.br/2010/05/transplante-de-cornea-o-que-e-e-para.html


Sobre Lentes de Contato para ceratocone, consulte o texto abaixo
http://www.medicodeolhos.com.br/2011/06/lente-de-contato-para-ceratocone-qual.html





0 comentários:

Postar um comentário