Recent Posts

Saiba tudo sobre a Conjuntivite

Aprenda os sintomas, o tratamento e como se prevenir da conjuntivite

Catarata

Saiba como é a cirurgia da catarata, quais os riscos e complicações

Ceratocone

Tudo sobre o tratamento do ceratocone. Anel de Ferrara, Crosslink de córnea, Lente de contato e até Transplante de Córnea

Você precisa de Óculos ?

Faça um teste online simples e rápido e descubra se você tem miopia, hipermetropia ou astigmatismo

Visite nossa seção de vídeos

Veja nosso vídeos sobre cirurgia de miopia, de catarata, de retina, de ceratocone e muito mais

Glare e Halos na Cirugia de Miopia

O Glare e os halos noturnos são fenômenos ópticos que podem ocorrerm em pessoas que fizeram a cirurgia refrativa para correção de miopia, astigmatismo ou hipermetropia. Embora sejam transitórios e não ocorram o tempo inteiro, costumam causar incomodo nos pacientes. O glare e os halos ocorrem com mais freqüência a noite e em ambientes escuros
Glare e halos após cirurgia de miopia

Podemos dividir o glare em duas formas: A forma transitória que resolve espontaneamente em cerca de 3 meses e a forma persistente, na qual esses fenômenos duram por mais tempo.

Causas do Glare? 

O glare ocorre porque o laser é feito só na região central da córnea.A parte mais periférica da córnea não recebe o laser.
Em ambientes escuros, a pupila dilata e ultrapassa em tamanho a região da córnea aonde foi feito o laser. Como a pessoa passa a enxergar uma parte da córnea sem laser e outra com laser, ocorre esse glare. Isso também ocorre quando o laser não é feito exatamente no centro da córnea, ou seja quando o laser foi feito descentrado.
Vale lembrar que o mesmo fenômeno pode ocorrer em pessoas que usam óculos, quando ela olho por fora e por dentro da lente ao mesmo tempo e também em usuários de lentes de contato.













Fatores de risco para a ocorrência do glare:  

- Pacientes jovens e com olho claro 
- Pessoas com pupila grande 
- Cirurgias para graus altos de miopia ou astigmatismo 
- Tratamento a laser feito com diâmetro (tamanho) muito pequeno ou muito grande 
- Sobra de grau depois da cirurgia (hipo ou hipercorreção) 

Tratamento do Glare 

Como dito acima, a maioria dos casos resolvem espontaneamente em um período de até 3 meses. 
Os casos persistentes e que atrapalhem significativamente a vida da pessoa necessitam de tratamento, que pode ser feito com 

- Colírios que diminuem o diamtero da pupila. O mais comum é o colírio de pilocarpina diluído. Esse colírio é muito eficaz mas tem alguns efeitos colaterais e não é bom usa-lo por períodos prolongados. A outra opção é o colírio de tartarato de brimonidina (alphagan) que originalmente é um colírio para tratar glaucoma mas também tem um efeito no tamanho da pupila. A brimonidina tem sido a escolha da maioria dos cirurgiões 

- Nova cirurgia a laser: Nos casos de glare persistente pode ser feito um retratamento com laser. Nesse caso é importante que seja feito o exame de aberrometria (wave front) para programar o laser. Isso é o que chamamos de cirurgia personalizada, na qual corrigimos as chamadas aberrações de alta ordem

Para tirar suas dúvidas sobre a cirurgia refrativa e suas possíveis complicações, leia o texto abaixo

Para ler mais sobre cirurgia refrativa, leia o texto abaixo



Dúvidas sobre Cirurgia Refrativa

As dúvidas sobre cirurgia refrativa (ou cirurgia de miopia ou cirurgia para eliminar óculos) perguntadas nesse blog no último ano foram muitas. Infelizmente, esses comentários se perderam ao trocarmos o site de endereço e plataforma. Por isso fiz uma seleção de algumas dúvidas importantes e publiquei-as novamente nesse ano de 2012 na nova fase do Blog Médico de Olhos 
Leia essas dúvidas porque podem ser as suas também. Se ao final da leitura, ainda persistir com mais dúvidas, deixe seu comentário.

1 - Após ler várias coisas sobre Lasik na internet, fiquei com dúvidas quanto ao flap. Após cortado ele não "cola" mais. Fica daquele jeito cortado pra sempre? Se sim, teria perigo de sair do lugar? 

R: Depois do laser, o flap é recolocado na sua posição de origem. Com o tempo ele se adere ao restante da córnea e fica como se nunca tivesse sido feito. Mas nos primeiros dias essa adesão ainda não é completa e ele pode sim se deslocar. Por isso deve-se evitar traumas ou esforços físicos nos primeiros dias. Na verdade, o deslocamento do flap pode ocorrer até anos depois da cirurgia de Lasik mas isso é raro e geralmente só ocorre com trauma mais intenso. 
Quando o flap se desloca, é possivel recolocá-lo no lugar sem muito problema. Precisa fazer um novo procedimento no centro cirúrgico para recolocar o flap no lugar. O resultado embora variável, costuma ser bom.


2 - Estou para fazer a cirurgia a algum tempo, mas meus olhos são ressecados e alérgicos. Estou em tratamento com diversos medicamentos. Os meus olhos já estão quase bons, e a médica esta querendo marcar a cirurgia...mas estou em duvida com qual procedimento operar, a Lasik ou o PRK. Ela quer continuar usando os medicamentos antes e após a cirurgia, é indicado?

R = Quem tem olho seco e usa medicamentos para melhorar a lubrificação do olho deve ter especial atenção. A lubrificação do olho é importante não só durante a cirurgia mas também para obtermos uma boa recuperação no pós operatório. A própria cirurgia a laser causa um ressecamento ocular. A técnica de PRK costuma causar um ressecamento no pós operatório menor do que o LASIK e deve ser a técnica de escolha nesses casos. 
Além disso, um olho muito seco não consegue ter uma visão nítida. É importante que o médico cirurgião trate bem o olho seco antes da cirurgia e também depois. Em casos mais severos, é possível usar plugs de oclusão do ponto lacrimal, que melhoram a lubrificação e permitem uma recuperação mais rápida e melhor. 
Para ler mais sobre o assunto leia o texto 


3 – Eu já fiz cirurgia Ceratotomia Radial ? Agora o grau voltou. Posso fazer outra cirurgia refrativa, agora a Laser? 

R = Muitas pessoas que fizeram a cirurgia de ceratotomia radial anos atrás para correção de miopia e astigmatismo, tiveram um ótimo resultado e ficaram alguns anos livres dos óculos. Porém depois de 10 a 20 anos da ceratotomia radial, muitos voltaram a apresentar grau de óculos, geralmente hipermetropia e astigmatismo. É possivel fazer uma nova cirurgia se o paciente quiser mas não é assim tão fácil. Como a córnea ficou muito plana e irregular depois da cirurgia, é necessário fazer exames detalhados e programar bem a cirurgia a laser. Em alguns casos, o mais prudente é continuar de óculos ou lentes de contato do que tentar melhorar um problema e acabar piorando. Em outras situações a cirurgia a laser é segura. Ou seja, tudo dependerá dos exames pré operatórios.

4 – “Durante a cirurgia de miopia, tive problemas pra manter parado o olho e agora esse olho está em pior situação.”  “De acordo com o medico que me operou de miopia, eu tive hipercorrecao por ter mexido demais o olho na hora da cirurgia. Isso realmente é verdade, eu estava nervoso demais, mas o laser nao deveria interromper quando acusa movimento do olho? 

R: Todo aparelho de cirurgia refrativa, para miopia, hipermetropia e astigmatismo tem um sistema chamado Eye tracker. Esse sistema monitora a posição do olho quando o laser está funcionando e sempre que a pessoa mexe o olho, o laser desarma automaticamente. Isso impede que o laser seja feito fora da posição correta.  Mesmo com o eye tracker, quando a pessoa mexe muito o olho e o laser toda hora "arma, desarma, desarma e arma " novamente, o resultado não é tão bom quanto se o laser tivesse sido feito direto. Por isso, é importante que a pessoa se mantenha calma e tente manter o olho parado durante a cirurgia

5 - Operei lasik dia 24 de setembro, e no dia 27 percebendo visão dupla, fui submetido a procedimento para retirar estrias do flap, que incluiu a retirada do epitelio, apos isso coloquei lente protetora que retirei ontem. Qual o risco de ficar com a visão embaçada por causa das estrias?

R: Algumas vezes o flap pode enrugar ou se deslocar, causando as chamadas estrias do flap. Isso causa um embaçamento e uma distorção da visão. Nesses casos, é preciso reoperar para "esticar" o flap, retirando as estrias. No pós operatório dessa segunda cirurgia, a colocação de lentes de contato protetoras evitam que o flap "enrrugue" novamente. O importante nesses casos é não demorar muito para corrigir o problema. Operar assim que for diagnosticado as estrias do flap. A resposta costuma ser boa.

Estrias no Flap do Lasik

6 - Gostaria de saber as vantagens da utilização da técnica personalizada em relação a convencional para cirurgia de miopia. Obrigada

R: A diferença da técnica personalizada para a convencional é que na personalizada, além do grau, tentamos corrigir também, pequenas imperfeições da córnea chamadas aberrações de alta ordem. Essas aberrações são medidas através de um exame chamado aberrometria ou Wave-front. Somente nos casos em que essas aberrações de alta ordem são grandes é que a técnica personalizada seria melhor. Geralmente, a técnica de cirurgia a laser personalizada só tem vantagem em pessoas com graus mais altos, astigmatismos elevados e em casos de re-tratamento, ou seja, quando uma pessoa já operou, o grau voltou e vai operar novamente

7 - Fiz PRK há 20 dias e retirei as lentes com 6 dias de cirurgia. O médico teve grande dificuldade para retirar as lentes, elas estavam bem "grudadas". Após a retirada não aguentava ficar com os olhos abertos, eles lacrimejavam e ardiam muito. O que pode ter acontecido?

R: Na cirurgia do PRK a lente de contato (chamada terapêutica) é colocada para permitir que o epitélio da córnea se regenere (ou reepitelize). Isso normalmente acontece em 5 a 10 dias. Mas em algumas pessoas o epitélio demora mais para cicatrizar ou na hora de retirar as lentes, se estas estiverem muito "grudadas", o epitélio pode "abrir" novamente. Nesses casos, a córnea, ainda não cicatrizada, incomoda muito e é preciso recolocar a lente de contato para aliviar o desconforto

8 - Existe uma diferença muito grande na recuperação da cirurgia de miopia e a de hipermetropia?

R: O pós operatório imediato é igual para a cirurgia de miopia, a de hipermetropia ou a de astigmatismo. No entanto, em pessoas com hipermetropia é mais comum que após um período de mais ou menos 1 ano, apareça novamente, algum grau, geralmente menor do que antes da cirurgia. Tirando isso, não há diferenças significativas

9 – Estou fazendo os exames para operar miopia e o médico que fez o mapeamento da retina disse que tenho de fazer pelo menos 2 aplicações de laser fotocoagulação. Isso é verdade?

R: Todos os pacientes miopes, especialmente os com grau alto, podem ter alterações na retina, que devem ser tratadas antes da cirurgia refrativa, pois há risco de elas causarem descolamento de retina. Esse tratamento é feito com um tipo de laser específico (fotocoagulação com laser de argônio). Leia mais sobre o assunto no texto http://www.medicodeolhos.com.br/2010/05/tudo-sobre-miopia.html

10 - É verdade que quem faz essa cirurgia provavelmente não pode usar mais lentes comuns porque a córnea fica mais reta? 

R: Depois da cirurgia refrativa, a curvatura da córnea fica alterada. Além disso o olho pode ficar mais seco. Esses dois fatores podem dificultar a adaptação de lentes de contato depois da cirurgia a laser, porém não é proibido usar lentes. Na verdade, mesmo com esses 2 fatores mencionados, é relativamente fácil colocar lentes de contato em pessoas que fizeram cirurgia a laser.

11 – Quais as complicações mais comuns da cirurgia refrativa ? 

R: Em ordem de freqüência as complicações mais comuns são: Olho Seco, hipo (pouca) ou hiper (muita) correção (ou seja, grau residual) e distúrbios de visão à noite (principalmente glare).

12 - “Até hoje tenho muita dificuldade em dirigir a noite, já cheguei ao ponto de ter que parar o carro no acostamento e esperar todos os carros que estavam na faixa contrária passar...”
“Minha visão está boa, mas sinto dificuldades quando olho pras luzes (no período da noite), vejo halos e as luzes parecem mais fortes (como se eu estivesse feito um procedimento de dilatação da pupila)”

R: Isso que foi referido acima se chama Glare. Leia mais sobre o que é o Glare, porque ele ocorre e como tratar, clicando aqui

TOP 10 MITOS SOBRE CIRURGIA DE MIOPIA. CIRURGIA REFRATIVA
http://www.medicodeolhos.com.br/2018/03/10-mitos-sobre-cirurgia-de.html


Leia sobre as diferenças entre as técnicas de PRK e LASIK, lendo o texto abaixo