Recent Posts

Saiba tudo sobre a Conjuntivite

Aprenda os sintomas, o tratamento e como se prevenir da conjuntivite

Catarata

Saiba como é a cirurgia da catarata, quais os riscos e complicações

Ceratocone

Tudo sobre o tratamento do ceratocone. Anel de Ferrara, Crosslink de córnea, Lente de contato e até Transplante de Córnea

Você precisa de Óculos ?

Faça um teste online simples e rápido e descubra se você tem miopia, hipermetropia ou astigmatismo

Visite nossa seção de vídeos

Veja nosso vídeos sobre cirurgia de miopia, de catarata, de retina, de ceratocone e muito mais

Degeneração Macular: Prevenção e Tratamento

Como tratar a Degeneração Macular Relacionada a Idade (DMRI) e como previni-la?
Importante dizer inicialmente que não existe cura para DMRI. Existe sim, alguns tratamentos que podem retardar a evolução da doença e até melhorar a visão do paciente.


Prevenção da DMRI: Basicamente consiste em evitar os fatores de risco, principalmente interromper o tabagismo, usar óculos escuros, adotar uma dieta rica em vegetais de folhas verdes e pobre em gordura e consultar regularmente o oftalmologista.

O que são Drusas? Drusas são excrescências ou acúmulo de substâncias tóxicas eliminadas pelo metabolismo das células da retina. A presença de drusas na região central da retina (drusas maculares) no exame de fundo de olho é o primeiro e mais importante sinal da degeneração macular relacionada a idade. Quando elas estão separadas ou isoladas configuram a forma seca da doença. Quando essas drusas estão confluentes, com margens pouco nítidas, sugerem a forma de DMRI úmida.

Tratamento da Degeneração Macular Relacionada a Idade: A forma de tratamento vai depender do tipo de degeneração macular a pessoa tiver: DMRI seca ou DMRI exsudativa ou úmida.

Tratamento para DMRI seca:
Não existe ainda um tratamento adequado para essa forma da doença. No entanto, alguns suplementos vitamínicos podem retardar a evolução ou impedir que ela se transforme na forma mais grave da doença.
O uso de antioxidantes e vitaminas A, C e E, além de zinco, zeaxantina e luteína foram testados em alguns estudos clínicos internacionais e mostraram benefício na diminuição do risco de DMRI além de diminuir a progressão da doença. Alguns estudos também estão avaliando se o uso de Omega 3 também tem um efeito benéfico nessa doença.

Tratamento para DMRI exsudativa ou úmida:
O objetivo do tratamento nessa forma da doença é impedir a formação ou reduzir o tamanho da membrana neovascular subretiniana. Essa membrana consiste na formação de vasos sanguíneos anormais na região central da retina, a mácula. Esses vasos podem sangrar causando uma importante baixa visual.
Nessa fase mais avançada da doença existem algumas opções de tratamento:

PDT ou terapia fotodinâmica: Consiste na utilização de um tipo de laser especial e de um medicamento injetado na veia (visudyne). Quando esse medicamento atinge os vasos da retina, o laser é aplicado. Com isso é possível impedir ou destruir a formação da membrana neovascular subretiniana. Esse tratamento muito promissor no início, hoje é indicado em situações mais específicas.

Injeção Intravítrea de Avastin, Lucentis ou Macugen: Esses medicamentos são chamados de antiangiogênicos. Ou seja, eles interrompem a angiogenese, que é a formação de vasos sanguíneos anormais. Eles são injetados dentro do olho, próximo a retina. Com isso, a membrana neovascular subretiniana diminui de tamanho ou mesmo nem chega a se formar e a visão da pessoa melhora ou não piora mais.
Injeção Intravítrea
(retirado do site www.allaboutvision.com)
As injeções de Avastin (bevacizumabe) e de Lucentis (ranibizumabe) mudaram o tratamento da DMRI e hoje muitas pessoas mantém uma boa visão graças a esses medicamentos. No entanto ainda são medicamentos caros e pode ser necessário mais de uma aplicação. Elas são aplicadas com intervalo mínimo de 30 dias e são feitas de forma estéril. Os oftalmologistas podem associar as injeções de Avastin ou de Lucentis com o PDT (terapia fotodinâmica).
As injeções de avastin e de lucentis também tem sido utilizados em outras doenças de retina, como retinopatia diabética, edema macular entre outras.

Cirurgia para DMRI: Somente em alguns casos específicos em que a membrana neovascular se localiza em regiões específicas do olho, a cirurgia pode ser uma opção. Os resultados por enquanto não são muito animadores

O futuro do tratamento da DMRI: Algumas opções de tratamento para a DMRI que estão sendo pesquisadas por cientistas de todo o mundo incluem o uso de células tronco e o transplante de retina. Em alguns anos, talvez essas opções já estejam disponíveis nos hospitais e salvando a visão de muitas pessoas.

Você pode fazer um auto exame através da Tela da Amsler para saber se pode ter DMRI. Clique aqui:

Quer saber mais sobre o que é e como é feito o diagnóstico da degeneração macular? Leia esse texto:

Degeneraçao Macular DMRI

A Degeneração Macular Relacionada à Idade ou DMRI é uma degeneração da retina, mais especificamente da mácula que é a região central e mais importante da retina. Embora desconhecida de muitos, a degeneração macular relacionada a idade ou DMRI é a principal causa de cegueira em pessoas maiores de 65 anos e só nos EUA acomete mais de 14 milhões de pessoas. É importante ressaltar que ela só acomete pessoas idosas. Existem outras formas de degeneração de retina que acomete pessoas jovens mas a DMRI só acomete indivíduos acima de 60 anos.

Na DMRI ocorre acúmulo de substâncias nas células da mácula que levam a uma desestruturação dessa região com conseqüente perda da visão. Na DMRI a visão central é comprometida mais a região periférica geralmente é poupada.


Fatores de risco para degeneração macular relacionada à idade ou DMRI:

- Idade: Como explicado acima é o principal fator de risco para essa doença
- Pessoas de pele clara e olhos claros
- Tabagismo: É um dos principais fatores de risco para DMRI
- Dieta pobre em vitaminas e rica em gorduras
- Obesidade: pode aumentar o risco em até 2 vezes de ter DMRI
- Doença cardiovascular
- Exposição exagerada à luz do sol: Por isso é importante usar óculos escuros
- Casos semelhantes na família: Quem tem pais e irmãos com DMRI estão sobre maior risco

Existem duas formas da DMRI: Uma chamada forma seca ou DMRI seca, que é a mais comum (90% dos casos) e a que menos afeta a visão. E outra chamada forma úmida ou DMRI exsudativa que atrapalha muito a visão mais que felizmente é a forma menos comum (10%).
DMRI Seca: É caracterizada pelo acúmulo de drusas na área macular, causando a perda progressiva de células da retina. Drusas são pequenos pontos amarelos que representam acúmulo de substâncias degenerativas. A perda de visão nessa forma da doença geralmente é discreta.

   Retina normal                                                  Retina com drusas
DMRI Úmida: Nessa forma de doença as drusas ocupam uma área grande e apresentam bordas mal delimitadas. Pequenos vasos sangüíneos anormais crescem sob a retina e a sua proliferação leva a formação da chamada membrana neovascular subretiniana. Essa membrana é aresponsável pela grande perda de visão nessa forma da doença.

Edema Macular ou Edema da Mácula
As alterações da DMRI levam ao edema da mácula que é um inchaço ou acúmulo de líquido nessa região da retina. O edema da macula é responsável pela diminuição da visão na DMRI e sempre que os exames de fundo de olho ou angiografia detectarem o edema macular, deve-se usar medicamentos (colírios ou injeções) para combater esse edema.
Leia mais sobre o tratamento do edema macular na DMRI clicando aqui

Diagnóstico da degeneração macular relacionada à idade ou DMRI:

O diagnóstico é feito através de alguns exames:
Fundo de olho ou mapeamento de retina: É o exame inicial e que deve ser feito em todas as pessoas com mais de 50 ou 60 anos pelo menos 1 vez por ano. Com o auxílio de uma lente o médico visualiza diretamente a retina e a mácula em busca de alterações.
Angiografia Fluoresceínica: Nesse exame, é injetado um contraste na veia do braço e fotos são feitas dos vasos da retina. É um exame muito importante para avaliar o estágio da doença e programar o tratamento.

Tomografia de Coerência Óptica (OCT): é um exame moderno e muito sofisticado que faz uma imagem muito detalhada da mácula possibilitando um diagnóstico muito preciso.


Uma forma de fazer um autoexame e fazer o diagnóstico precoce da DMRI é usar a Tela de Amsler:
Para realizar a auto-avaliação através da Tela de Amsler siga os passos abaixo:

1°) Colocar os óculos para perto, caso use.
2°) Fechar o olho esquerdo com a palma da mão.
3º) Olhar na tela com o olho direito; fixar o olhar no ponto central. Verificar se as grades estão tortas, se tem mancha ou se falta uma parte da tela.
4°) Repetir o teste tampando o olho direito e mantendo o esquerdo aberto.


CASO VOCÊ VEJA ALGO SEMELHANTE AS IMAGENS ABAIXO, CONSULTE SEU OFTALMOLOGISTA.


Para saber como prevenir e como tratar a Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI) leia esse texto:
http://www.medicodeolhos.com.br/2010/07/dmri-prevencao-e-tratamento.html