Recent Posts

Saiba tudo sobre a Conjuntivite

Aprenda os sintomas, o tratamento e como se prevenir da conjuntivite

Catarata

Saiba como é a cirurgia da catarata, quais os riscos e complicações

Ceratocone

Tudo sobre o tratamento do ceratocone. Anel de Ferrara, Crosslink de córnea, Lente de contato e até Transplante de Córnea

Você precisa de Óculos ?

Faça um teste online simples e rápido e descubra se você tem miopia, hipermetropia ou astigmatismo

Visite nossa seção de vídeos

Veja nosso vídeos sobre cirurgia de miopia, de catarata, de retina, de ceratocone e muito mais

Problemas com a lente de contato ?

Sua lente de contato está desconfortável? Seu olho não fica completamente confortável enquanto você está usando elas?
Vamos tentar nesse texto esclarecer os motivos que atrapalham a adaptação às lentes de contato e explicar como tentar melhorar o uso das suas lentes.
Pesquisas mostram que o principal motivo do paciente deixar de usar lentes de contato é o desconforto e a irritação que ela causa. Isso pode ser revertido por medidas simples e fáceis de serem feitas
É importante que você saiba que se os seus olhos não estão confortáveis com suas lentes de contato existe algum problema. E se esse problema não for identificado pode virar um problema muito maior, inclusive comprometendo a sua visão.


Quiexas relacionadas às Lentes de Contato:

Meus olhos estão muito vermelhos e doendo, a visão embaçada e a luz incomoda

Esse é o pior cenário possível. Pare de usar suas lentes e procure um oftalmologista urgente. Pode ser um caso grave, talvez uma úlcera de córnea e as conseqüências podem ser graves.


Meus olhos ardem muito quando eu boto minhas lentes

Talvez haja muito resíduo da solução de higiene das lentes na superfície das mesmas ou haja resíduo de sabonete ou algum outro produto semelhante. Procure enxaguar bem as lentes antes de coloca-las no olho.
Caso não melhore, você pode, depois de lavar a lente com a solução própria, usar soro fisiológico 0,9% para retirar o excesso do produto.
Se ainda sim não melhorar, considere usar lentes descartáveis de uso único diário.


Eu sinto a lente no meu olho. Sempre tenho a sensação de ter algo no meu olho

As lente de contato prontas, encontradas em óticas, são feitas com diâmetro e curvaturas padrões. Mas nem todas as pessoas tem as córneas desse diâmetro e dessa curvatura. Se o diâmetro estiver grande ou a curvatura diferente, as lentes ou vão incomodar ou não vão dar um boa visão. E podem até lesar a córnea.
Procure um especialista (médico) para pedir a lente de tamanho certo para o seu olho.
Essa sensação também pode ocorrer por acumulo de resíduos ou proteinas na lente. Nesse caso é preciso reforçar a limpeza das lentes ou passar a usar lentes descartáveis

Eu sinto meu olho muito seco e atrapalha para usar lentes

Você precisa investigar a causa desse ressecamento e tratar da forma certa. Existem várias causas para o quadro de olho seco e o tratamento pode melhorar bastante. Além do uso de colírios lubrificantes, existem lentes de contato especificas para pessoas com olho seco (são lentes de baixa hidratação, baixo conteúdo de água). Seu oftalmologista poderá sugerir bons colírios e boas lentes.
Uma dieta rica em ômega 3 também pode melhorar a lubrificação ocular


No final do dia não agüento mais ficar com as lentes no olho

Essa queixa é bastante comum e pode ocorrer pela baixa oxigenação da córnea e pelo ressecamento ocular.
As lentes de silicone hidrogel (mais modernas) são mais permeáveis ao oxigênio e mais confortáveis. Lentes de baixo conteúdo de água também causam uma melhor sensação de conforto.
Alguns colírios lubrificantes podem ser usados ao longo do dia para lubrificar melhor as lentes.

Meus olhos coçam quando estou com as lentes e depois que as tiro também

Isso pode ser um sinal de alergia ocular. Tanto o material do qual as lentes são fabricadas quanto os resíduos de proteínas acumulados nas lentes podem causar alergia nos olhos. Nesses casos é importante interromper momentaneamente o uso das lentes, usar colírios anti alérgicos e depois recomeçar o uso das lentes de forma lenta e gradual. Pessoas com rinite alérgica são mais propensas a ter esse quadro.

Meus olhos irritam quando eu tiro as lentes. Quando estou com elas não sinto tanto.
Isso parece estranho mas é bem típico de uma ceratite devido ao uso de lentes de contato. A ceratite é uma inflamação na córnea. A pessoa pode sentir mais desconforto quando está sem a lente do que quando está com ela. Mesmo assim é preciso parar o uso das lentes e usar medicamentos lubrificantes e antiinflamatórios.

Esse é um quadro de ceratite devido ao uso da lente de contato. O oftalmologista pinga um colírio corante (fluoresceína) que mostra as lesões da ceratite (esse pontinhos verdes pequenos)

Para resumir, o importante é você saber que:

Se o seu olho não está confortável, se o seu olho está vermelho demais ou se a sua visão não está boa, uma visita ao oftalmologista é fundamental.


Saiba quais colírios você pode usar para lubrificar e umidificar as lentes de contato
http://www.medicodeolhos.com.br/2010/10/colirios-que-podemos-usar-nas-lentes-de.html

Quer saber sobre os tipos de lentes de contato e como usá-las:
http://www.medicodeolhos.com.br/2010/04/lentes-de-contato-tipos-modos-de-usar-e.html
 
Não sabe como fazer a higiene correta das lentes de contato?
http://blogoftalmo.blogspot.com/2010/04/lentes-de-contato-como-cuidar-limpeza.html
 
Aqui você encontra perguntas de usuários de lentes de contato respondidas por médicos oftalmologistas:
http://blogoftalmo.blogspot.com/2010/05/lentes-de-contato-duvidas-e-dicas.html

Você sofre de ressecamento ocular? Então leia esse texto:
http://www.medicodeolhos.com.br/2010/05/olho-seco-o-que-e-causas-e-tratamento.html

Blefarite. Como tratar?

O que é Blefarite?

Como já descrito no post sobre Terçol, todos nós temos na margem das pálpebras, junto dos cílios, glândulas que produzem uma secreção gordurosa. Essa secreção gordurosa faz parte da composição da nossa lágrima.
Em algumas pessoas essas glândulas não produzem essa secreção de forma correta. Isso pode ocorrer devido à alterações hormonais, à infecções bacterianas, a um excesso de gordura ou mesmo não ter um causa aparente.
Quando isso ocorre, acumula-se uma secreção junto dos cílios, chamada blefarite. Essa secreção pode causar coceira, vermelhidão e irritação tanto nas pálpebra quanto no próprio olho.

Além disso, essas glândulas funcionando mal, causam uma alteração na nossa lágrima ocasionando um quadro de olho seco. 
A blefarite é mais comum em pessoas com tendência a pele oleosa, caspa e seborréia. Pessoas que tem uma doença dermatológica chamada rosácea ocular costumam apresentar uma blefarite intensa.

Sintomas da Blefarite

Na blefarite, as pálpebras superior e inferior ficam cobertas por detritos oleosos (semelhante a caspa) em torno da base dos cílios que podem inclusive levar à perda dos mesmos.
Coceira e irritação ocular, sensação de corpo estranho, lacrimejamento e vermelhidão nas bordas das pálpebras são os sintomas mais típicos.
A presença da blefarite aumenta a chance de aparecer terçol (hordéolo).
Por ressecar o olho, a blefarite pode dificultar a adaptação às lentes de contato.
É importante dizer que muitas pessoas apresentam blefarite mas quase não tem sintomas enquanto outras tem uma blefarite leve mas com muitos sintomas.


O que causa a Blefarite?

Como explicado anteriormente, a blefarite ocorre por uma alteração na produção de gordura das glândulas das pálpebras (blefarite seborreica) ou por uma infecção bacteriana dessas mesmas glândulas (blefarite infecciosa ou estáfilococica).
Quando a inflamação acomete as glândulas mais profundas da pálpebra chamada glândulas de meibomius, causam uma doença chamada meibomite. A meibomite tem os sintomas muito semelhante à blefarite e o mesmo tratamento. 

Tratamento da Blefarite:

Blefarite é uma doença crônica e não tem cura. No entanto, o tratamento é muito eficaz e relativamente simples. Mas se a pessoa parar de fazer o tratamento, em pouco tempo voltará a sentir os sintomas.

Higiene palpebral: O olho afetado deve ser limpo com suavidade, utilizando uma compressa embebida numa solução específica para limpeza palpebral, disponível nas farmácias ou com xampú neutro infantil. Essa limpeza também pode ser feita com cotonete no lugar da compressa.
Importante ressaltar que deve-se limpar as pálpebras, bem junto dos cílios e NÃO o olho em si.
Após a limpeza, o paciente deve usar soro fisiológico ou água, para enxaguar os restos da solução. A limpeza deve ser feita 1 ou 2 vezes por dia, dependendo da gravidade da blefarite.

 

Calor local: o calor local ajuda a remover as crostas e as secreções gordurosas. Para aplicar o calor local, deve usar uma compressa úmida em água morna e colocá-la sobre a pálpebra durante 5 a 10 minutos, mantendo os olhos fechados. Este procedimento deve ser repetido sempre antes de fazer a higiene descrita acima.

Massagens das pálpebras: a massagem suave da base dos cílios visa drenar as secreções das glândulas. A massagem deve ser feita com pequenos movimentos circulares e horizontais, durante alguns segundos, sempre depois da compressa morna. Deve ser feita principalmente pelos pacientes que tem meibomite.

Colírios e pomadas: em casos mais graves ou resistentes podemos utilizar antibióticos junto com antiinflamatórios (corticóides) na forma de colírios ou pomadas oftalmológicas. Devido aos possíveis efeitos colaterais desses medicamentos, essa opção de tratamento só deve ser usada sob orientação de um oftalmologista e por curto período de tempo.

Antibióticos orais (comprimidos): Em raros casos a blefarite é muito resistente ao tratamento convencional e pode até comprometer a integridade do olho. Nessa situação, o seu médico pode usar antibióticos por via oral (doxiciclina) para controlar o processo.

Ômega 3: A suplementação com ômega 3 demonstrou ajudar na regulação da função das glândulas palpebrais e com isso reduzir a blefarite e a meibomite, além de melhorar o ressecamento ocular. Pode ser usado na forma de pó ou, de preferência, na forma de drágeas. A dose recomendada é de 1 grama, 2 vezes por dia, junto das refeições. O ômega 3 é encontrado em alguns peixes (salmão, sardinha) e em algumas sementes (linhaça) e óleos vegetais.

 
Quer saber mais sobre terçol, hórdeolo e calázio?
http://www.medicodeolhos.com.br/2010/05/tercol-hordeolo-e-calazio.html

Quer saber sobre os efeitos colaterais dos corticóides?
http://www.medicodeolhos.com.br/2010/04/corticoides-efeitos-colaterais-nos.html

Outros tópicos que podem ser de seu interesse:

- Lentes de Contato: Tipos, cuidados e dicas para uso correto
http://www.medicodeolhos.com.br/2010/04/lentes-de-contato-tipos-modos-de-usar-e.html

- Olho Seco
http://www.medicodeolhos.com.br/2010/05/olho-seco-o-que-e-causas-e-tratamento.html


Terçol, Hórdeolo e Calázio

Terçol (também conhecido como tersol, treçol ou terçolho ou treçolho ou viúvo ou belezinha) é uma inflamação das glândulas que produzem uma secreção gordurosa e que existem na pálpebra perto das raízes dos cílios. Cientificamente o terçol é chamado de hordéolo. Quando essa inflamação é mais profunda vira um calázio, que é maior e menos doloroso e que, ao contrário do hordéolo, muitas vezes precisa de tratamento cirúrgico.
Em termos mais científicos, o hordéolo afeta as glândulas de Zeiss e Mol enquanto o calázio atinge as glândulas de Meibomius.
Os hordéolos e calázios não afetam a visão mas causam muito incomodo, dor e vermelhidão no local. Com algumas medidas eles somem em menos de 1 semana mas as vezes podem precisar de cirurgia.



Causas do Terçol

O terçol ocorre porque as glândulas estão produzindo erradamente sua secreção gordurosa ou porque uma bactéria (geralmente um estafilococos) infectou essas glândulas. Muitas vezes ocorrem as duas coisas juntas.

O terçol pode ser decorrente de blefarite que é uma inflamação da pálpebra com acúmulo de secreção gordurosa nos cílios, parecendo uma caspa.
Adolescentes estão mais sujeitos a ter hordéolos e calázios devido a variação hormonal que influencia na produção de gordura. É o mesmo processo que faz com que os adolescentes tenham mais espinhas (acnes).

Sintomas do terçol

Os sintomas do hordéolo (terçol) são: Inchaço das pálpebras, uma pequena elevação no local (“caroço”), coceira, vermelhidão, dor ao mexer na pálpebra ou ao piscar, sensibilidade a luz e pouca secreção.


Terçol pega?

Ao contrário do que a maioria das pessoas acredita, terçol não é contagioso. Não há necessidade da pessoa com terçol ficar em casa ou evitar contato com outras pessoas.

Tratamento do Terçol e do Calázio

O tratamento é simples e consiste em:
Higiene palpebral: Lavar bem o olho afetado, não deixando acumular secreção.
Calor local: Com uma gaze ou um chumaço de algodão aplicar calor local (morno e não quente) sobre a lesão por 10 a 15 minutos, de 3 a 4 vezes ao dia.
Muitas vezes isso é suficiente para que a lesão desapareça em 1 semana.
Às vezes é necessário usar colírios ou pomadas oculares que contenham antibióticos e antiinflamatórios mas isso só deve ser usado seguindo recomendação médica.
Quando a pessoa também apresenta blefarite, precisa fazer o tratamento específico para a blefarite pois pode aumentar a chance de ter outros hordéolos.
Algumas pessoas, espcialmente idosos e adolescentes podem apresentar hordéolos ou calázios de repetição. Quando isso ocorre é preciso usar antibiótico por via oral (comprimidos) por um tempo prolongado.

Cirurgia para terçol

Quando a lesão fica crônica e não resolve com o tratamento clinico é preciso fazer uma drenagem cirúrgica. É uma cirurgia rápida e simples, feita com anestesia local.
Após a anestesia é feito uma incisão no local da lesão e o conteúdo do abscesso é drenado. Essa incisão quando é feita pela parte de dentro da pálpbra não precisa de sutura (ponto) mas quando é feita pela pele, o médico precisa dar 1 ou 2 pontos.
O pós operatório é bem tranqüilo e em poucos dias nem dá para perceber mais nenhuma alteração.
Às vezes a lesão pode voltar e necessitar de novo tratamento.

Mitos populares sobre o Terçol

  • Muitas pessoas recomendam esquentar aliança e aplicar no local. Como explicado acima o calor local é a base para o tratamento. Mas usar aliança pode queimar a pele e o uso de compressas mornas fazem um efeito melhor.

  • Já explicado acima, terçol não pega. Não precisa faltar a escola ou ao trablaho só porque está com terçol.

  • E a maior crendice de todas: Contrariar desejo de mulher grávida NÃO causa terçol
O CID 10 (código internacional de doenças) para hórdeolo é H00.0 e para calázio é H00.1


Outros tópicos que podem ser de seu interesse:

- Para saber como tratar a Blefarite, leia esse texto:
http://blogoftalmo.blogspot.com/2010/05/blefarite-como-tratar.html
- Lentes de Contato: Tipos, cuidados e dicas para uso correto
http://blogoftalmo.blogspot.com/2010/04/lentes-de-contato-tipos-modos-de-usar-e.html
- Cirurgia Refrativa:
http://blogoftalmo.blogspot.com/2010/04/apos-falarmos-de-oculos-e-lentes-de.html