Recent Posts

Saiba tudo sobre a Conjuntivite

Aprenda os sintomas, o tratamento e como se prevenir da conjuntivite

Catarata

Saiba como é a cirurgia da catarata, quais os riscos e complicações

Ceratocone

Tudo sobre o tratamento do ceratocone. Anel de Ferrara, Crosslink de córnea, Lente de contato e até Transplante de Córnea

Você precisa de Óculos ?

Faça um teste online simples e rápido e descubra se você tem miopia, hipermetropia ou astigmatismo

Visite nossa seção de vídeos

Veja nosso vídeos sobre cirurgia de miopia, de catarata, de retina, de ceratocone e muito mais

Lentes de Contato: Como cuidar. Limpeza, Higiene e Manutenção

- Lentes de Contato - Tipos, modos de usar e complicações
- Lentes de Contato: Como cuidar. Limpeza, Higiene e Manutenção
- Lentes de Contato: Uso na presbiopia

Lentes de Contato: Como cuidar. Limpeza, Higiene e Manutenção

1 - Antes de colocar ou retirar as lente de contato, deve-se lavar as mãos com sabonete neutro. Recomenda-se ainda secar as mãos em toalhas que não soltem fiapos e manter as unhas sempre aparadas e limpas.

2 - retire a lente do estojo e examine a extensão e a borda da lente para verificar se não há nenhum corpo estranho ou rasgo na lente.

3 - Inicie o manuseio sempre pela mesma LC, direita ou esquerda, para evitar a troca. Para a limpeza pode-se utilizar soluções limpadoras surfactantes, limpadores enzimáticos ou de preferência soluções multiuso.

4 - Com a lente de contato na palma da mão, dirija um jato constante da solução, fazendo uma leve fricção de trás para frente na parte interna (côncava) da lente. Recomenda-se um segundo enxágüe, sem fricção.

Esses passos devem ser feitos sempre que for retirar ou colocar as LC do olho.

Sempre que for colocar as lentes no olho, jogue o liquido do estojo fora e mantenho-o seco. Quando estiver usando as lentes, o estojo deve ser mantido seco e guardado em local com pouca umidade.


A limpeza do estojo para guardar a lente de contato deve ser feita uma vez por semana com água e sabão e com o uso de uma escova de dentes. Depois deixe o estojo secar no ar e quando seco, guardá-lo fechado. Recomenda-se trocar o estojo pelo menos, a cada 3 meses, porque nutrientes que desenvolvem microrganismos provenientes dos dedos ou da própria LC suja, podem se acumular no estojo.



Sobre as soluçoes de limpeza para Lentes de Contato:
  • Utilize sempre produtos indicados pelo seu oftalmoogista, de acordo com o seu tipo de lente de contato.
  • As soluçoes multiuso são tudo o que você precisa usar. Não utilize soro fisiológico, água boricada ou água comum para fazer a higiene ou conservação das lentes.
  • Se seu médico indicou o uso de desproteinizantes (removedor de proteínas) para lentes de contato utilize-a da seguinte forma: Se for solução liquida, coloque 01 gota em cada lado do estojo todas as noites, após a limpeza. Se for em comprimidos, coloque 01 comprimido emc ada frasco e deixa a lente imersa na solução por uma noite, pelo menos 1 vez por semana.
Atenção: Nem todo colírio pode ser usado quando você estiver usando as lentes de contato. A maioria deles inclusive pode diminuir a vida útil das lentes. Só use colírios que seu médico tenha recomendado.

Esse vídeo do youtube traz boas dicas de como colocar e retirar as lentes de contato rígidas.
 
Esse outro vídeo mostra como manusear, colocar e retirar lentes gelatinosas
 
Parte das informações aqui contidas foi retirada do site da Sociedade Brasileira de Lente
de Contato (Soblec) que pode ser consultado no link http://publico.soblec.com.br/estaticos/vitrine/index.html

Sua dúvida sobre lente de contato não foi respondida? Tente aqui http://blogoftalmo.blogspot.com/2010/05/lentes-de-contato-duvidas-e-dicas.html

Lentes de Contato - Tipos, modos de usar e complicações


Por ser um um tema grande e complexo esse assunto está dividido em 3 posts:

- Lentes de Contato: Tipos, modo de usar e complicações
- Lentes de Contato: Como cuidar. Limpeza, Higiene e Manutenção
- Lentes de Contato: Uso na presbiopia

Lentes de Contato: Tipos, modo de usar e complicações

Basicamente existem três finalidades para o uso das lentes de contatos:

• Correção visual de grau (miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia)

• Estéticas (lentes coloridas)

• Terapêuticas (lentes sem grau usadas para correção de algumas doenças oculares)

Tipos de lente de contato:

1. Rígidas Gás-Permeáveis
2. Gelatinosas
3. Híbridas

1 - Lente de Contato Rígida Gás Permeável

Como o nome diz são lentes “duras”. Apesar da impressão inicial, são as lentes menos nocivas ao olho. Permitem uma boa oxigenação da córnea, uma boa lubrificação e por serem menores que as gelatinosas não cobrem uma região do olho muito importante chamada “limbo da córnea” responsável pela produção das células da superfície ocular.
As lentes rígidas são as lentes ideais para correção da visão em pacientes com ceratocone. Para saber mais sobre essas lentes de contato para ceratocone, clique aqui

No entanto são mais incomodas que as gelatinosas e exigem um tempo de adaptação maior. Por esse motivo muitas pessoas evitam usá-la, preferindo a gelatinosa


2 - Lente de Contato Gelatinosa

É a lente mais confortável, mais fácil de cuidar e mais fácil de comprar. Isso explica o seu sucesso, visto que é a mais lente mais vendida. Praticamente não exigem qualquer tempo para adaptação.
São feitas de dois materiais: Hidrofílicas e Silicone-Hidrogel. Essa últimas são as mais novas e permitem uma oxigenação da córnea muito maior do que as hidrofílicas.
Elas podem ser de descarte diário, semanal ou mensal ou feitas para uso diário por períodos maiores.


3 - Lente de Contato Híbrida

Combinam algumas características das duas lentes anteriores. Geralmente a região periférica da lente é gelatinosa e o centro é feita por um material rígido. É usada para situações especiais, como ceratocone ou após cirurgias refrativas.

DICAS IMPORTANTES

1 – NUNCA compartilhe sua lente de contato com ninguém. (Parece estranho, mas tem gente que faz!). Isso não é nada higiênico e aumenta a chance de contaminação.

2 – NUNCA lave sua lente com água da torneira, água filtrada, água boricada etc.. Você estará se arriscando a pegar uma grave infecção ocular. Use sempre e somente as soluções especificas para limpeza e higiene das lente de contatos. Existem várias disponíveis no mercado.

3 – Caso sua lente de contato caia do seu olho na rua, NÂO coloque-a no olho sem fazer sua correta higiene antes. NUNCA a coloque na boca para limpar e depois coloque no olho (também parece estranho, mas juro que tem gente que faz). O risco de infecção é enorme.

4 – Descarte as lentes no prazo determinado pelo fabricante mesmo que elas lhe pareçam boas. As lente de contatos com prazo vencido acumulam mais proteínas e as bactérias aderem mais facilmente aumentando o risco de alergias e infecções.

5 – Interrompa o uso e procure seu oftalmologista ao menor sinal de irritação com as lente de contatos. Principalmente na ocorrência de vermelhidão intensa, dor e/ou turvação visual. Não insista. Vá ao médico.


Vantagens da lente de contato em relação ao óculos:

  • Estética. Muitas pessoas não gostam da sua aparência com óculos e preferem usar lente de contato o dia todo. Outras usam óculos no seu dia a dia mas, numa ocasião especial, como uma festa ou uma entrevista de emprego preferem a lente de contato.
  • Campo de visão. Principalmente para pessoas com graus altos, o óculos restringe o campo de visão aos objetos enxergados através das lentes dos óculos. A visão fica borrada quando os olhos enxergam por fora das lentes do óculos. A lente de contato permite uma visão nítida em todo o campo de visão, pois elas se mexem junto com os olhos.  
  • Prática de esporte. Impossível imaginar um jogador de futebol ou de vôlei usando óculos. Sim, eles também tem grau, mas usam lente de contatos. Até mesmo para uma corrida na praia ou uma esteira na academia a lente de contato é muito mais cômoda.

Perguntas freqüentes:

É só comprar a lente de contato e sair usando? NÃO, definitivamente não. Se você nunca usou ou nunca foi orientado por um médico, procure seu oftalmologista. Você colocaria um aparelho de dente sem consultar um dentista? Pois o raciocínio é o mesmo. Um oftalmologista precisa avaliar qual o melhor tipo de lente de acordo com o seu grau, ver se a lente ficou bem adaptada no seu olho e te orientar sobre os cuidados necessários.

• O grau da lente de contato é o mesmo do óculos? Nem sempre. Dependendo do grau há uma variação da receita do óculos para o grau da lente de contato. Quanto maior o grau maior essa variação.

Por quê meu médico não me dá uma receita com o grau da lente de contato? Porque não existe uma receita assim. O grau vai depender do tipo de lente usada e muitas vezes precisa de um novo exame de refração após colocar a lente no olho. Só o profissional que adaptar a lente de contato te dirá qual o grau certo.

Posso dormir com as minhas lente de contatos? Sim e não. Dependendo da lente de contato o uso durante o sono está autorizado pelos órgãos reguladores e pelo fabricante. No entanto, eu, como oftalmologista, e muito dos meus colegas de profissão somos contrários ao uso da lente de contato para dormir. Além de não ver muitas vantagens em usar lente de contato enquanto se está dormindo (seus sonhos não vão ficar mais nítidos se você estiver de lente!) os prejuízos podem ser grandes. No entanto, ressalto que essa é apenas a minha opinião pessoal (e a de muitos colegas também).

Como a lente de contato pode agredir seus olhos:

A oxigenação da córnea é feita principalmente pela difusão do oxigênio do ar atmosférico através da lágrima e do epitélio corneano. A lente de contato é, portanto, uma barreira a passagem desse oxigênio. Embora os materiais usados hoje em dia permitam uma boa difusão do oxigênio pela lente de contato (consulte o fabricante para saber como é a permeabilidade da sua lente), ainda sim é uma barreira. E, quanto mais alto o grau, mais espessa será a lente e menos passagem de oxigênio vai haver.
A baixa oxigenação pode levar a uma falência e até a morte precoce de algumas células da córnea que não se regeneram (células do endotélio corneano).
Além disso, as células da superfície corneana ficam prejudicadas e seu funcionamento inadequado. Isso pode resultar em inflamações (ceratites) e facilitar a ocorrência de infecções.
As lente de contatos também acumulam resíduos de proteínas e podem resultar em alergias oculares, quase sempre reversíveis mas as vezes um tanto persistentes.
E talvez o principal risco do uso da lente de contato é a ocorrência de uma úlcera de córnea infecciosa, por bactérias, fungos ou amebas.
O uso de lente de contato é um dos principais fatores de risco para essa enfermidade e responsável por alguns dos mais graves casos de infecção corneana existentes.
Alguns pacientes podem ficar com seqüelas permanente na visão devido a essas infecções e podem até necessitar de transplante de córnea.



No entanto, vale ressaltar, que todas as complicações listadas acima ocorrem quase exclusivamente em que usa lC de forma errada, por mais tempo que o permitido, não faz a higiene correta etc...
Quando orientado por um bom profissional, o uso de lente de contato é muito seguro.

Lentes de Contato Coloridas

Essas lentes de uso cosmético requerem o mesmo cuidados das outras lentes gelatinosas.
Podem ser com ou sem grau e há várias tonalidades de cores disponíveis no mercado. Recentemente os fabricantes tem lançado no mercado lentes com desenhos diferentes, modificando bem o aspecto do olho. Isso por si só não é prejudicial ao olho.
O problema dessas lentes é que muitos dos usuários não tem qualquer orientação sobre o uso correto das lente de contato, alguns usam somente em festas e chegam a compartilhar as lentes com outras pessoas.

Alguns modelos tem um gosto muito duvidoso, como vocês podem ver abaixo.


Lentes de contato para ceratocone

São muitas as opções de lentes para corrigir a visão em pessoas com ceratocone ou degeneração marginal pelúcida ou mesmo ectasia pós lasik. Como esse assunto é muito extenso fizemos um texto só sobre as opções de lente para os pacientes com ceratocone. Leia abaixo:

Atenção! Esse post está fechado para novos comentários. Por favor, leiam os comentários já postados. A sua dúvida já pode ter sido respondida. Ou então, leia o texto abaixo aonde tiramos mais dúvidas sobre lentes de contato:

Se a sua dúvida é sobre como limpar e cuidar da lente de contato, então leia o texto abaixo


Tem vista Cansada? Quer usar Lente de Contato Multifocal? Então leia esse texto antes:

Você é Miope? Saiba tudo sobre óculos, lentes e cirurgia para miopia:

Tudo sobre óculos multifocal: Dicas para uma boa adaptação

O americano Benjamim Franklin é o responsável pela "invenção", em 1785, do óculos bifocal. Como ele próprio conta "formando uma única lente por justaposição de duas metades de lentes diferentes, uma para visão de perto e outra para visão de longe".
Esse óculos bifocal todo mundo conhece. É aquele que tem uma “janelinha” separando as lentes de longe (na parte superior) com a lente de perto (na parte inferior). Além desse óculos denunciarem a idade de quem está usando, ele só proporciona nitidez para duas distâncias fixas (longe e perto) e causa um “salto da imagem” quando os olhos cruzam a linha de separação das lentes.



O óculos multifocal apresenta a combinação de dois óculos juntos: o de longe (miopia ou hipermetropia com ou sem astigmatismo) e o de perto (presbiopia ou vista cansada). Ou seja, ele soma duas lentes numa única lente sem que haja uma nítida separação entre elas. Melhor ainda, ela faz uma transição gradual e suave do grau de longe para o intermediário e então para o de perto, proporcionando uma visão nítida em todas as distâncias de foco.

Por isso não dá para comparar a visão proporcionada por uma lente multifocal com uma bifocal. Muito menos com o fato de se ter dois óculos separados para longe e para perto. O multifocal acaba com o tira e põe de óculos, com a troca de um óculos pelo outro ou com o esquecimento de onde os deixou. Sem mencionar a estética: óculos pendurado no pescoço, na mão, na testa ou na ponta do nariz.





visão corrigida com óculos para longe



visão corrigida com óculos para perto







visão corrigida com óculos multifocal


No entanto, o medo de usar o multifocal e não se adaptar parece ser contagiante. Todo mundo parece conhecer alguém que usou e não gostou e sai falando mal para todo mundo.
Mas não é bem assim.

É difícil se adaptar ao óculos multifocal?


Isso depende do tipo de grau que a pessoa tem, da lente de óculos escolhida e da motivação da pessoa em se acostumar com esse tipo de óculos. O esforço, no entanto, valerá a pena quando você conseguir ter uma visão boa em todas as distâncias (perto e longe) sem precisa ficar trocando de óculos.

Algumas dicas para uma boa adaptação ao óculos multifocal:

1- Óculos multifocal é caro mesmo. Não adianta fazer uma lente ruim ou economizar na lente pra comprar uma armação cara. Para uma boa adaptação é preciso uma boa lente. E uma boa lente geralmente tem um custo maior, embora cada vez essas lentes estão mais acessíveis.

2- Tem que tentar, insistir, tentar mais e insistir de novo. Se desistir na primeira tentativa, nunca vai usar o multifocal. Quando colocamos qualquer lente de correção visual, nosso cérebro precisa se adaptar para interpretar a nova forma como os olhos estão captando as imagens. O tempo de adaptação varia de pessoa para pessoa e de lente para lente.

3- No começo algumas atividades vão ser mais difíceis, por exemplo, descer escada, manobrar o carro na garagem. Tente evitá-las nos primeiros dias.

4- É um óculos novo e diferente dos óculos monofocais. E como todo aparelho novo tem que aprender a usar. Mexer os olhos e não a cabeça, manter o óculos bem posicionado no rosto ...

5- Algumas lentes multifocais privilegiam a visão de longe ou a intermediária ou a de perto. Converse com seu médico e com o óptico responsável pela ótica para saber qual a melhor para você, dependendo das suas atividades, do seu trabalho...

6- A medida da distância pupilar e a altura de montagem são fundamentais. Para isso procure uma boa ótica. As óticas de bairro, pequenas mas bem montadas, com um atendimento personalizado e diferenciado muita vezes fazem um trabalho melhor do que as grandes cadeias com atendimento em massa. Se informe e pegue referências.

7- Da mesma maneira um exame de refração bem feito, com calma e atenção é fundamental. Procure um oftalmologista atencioso e que faça um exame de refração cuidadoso.

8- O tamanho da armação, mais precisamente a sua altura é importante. Se você optar por uma armação pequena (14mm) tenha certeza que a ótica vá colocar uma lente especifica para essas alturas de armação. Caso contrário a adaptação vai ser bem complicada.

As lente multifocais apresentam um “corredor de visão”. Ou seja, conforme o grau na lente vai passando do grau de longe para o de perto, esse corredor vai diminuindo, se estreitando. A parte periférica da lente geralmente não tem grau. Os fabricantes de lentes multifocais tentam cada vez mais fabricar lentes com corredores de visão amplos proporcionando um maior campo de visão para o cliente e uma adaptação mais rápida.
Clique aqui e saiba sobre os últimos lançamentos de lentes multifocais


Uma boa lente vai reduzir desnecessários movimentos de cabeça permitindo uma postura mais natural e confortável ao visualizar objetos muito próximos ou em distâncias intermediárias.

Outro tipo de lente é a intermediária. O óculos intermediário serve para quem não usa ou não quer usar óculos para longe mas começou a apresentar dificuldade para perto e trabalha com computador. Como a distância de leitura no computador é diferente da distância de leitura de livros ou jornais, ele precisa de um óculos com dois tipos de graus diferentes. Os óculos intermediário são como lentes multifocais mas com grau só para médio e curta distancia proporcionando um adaptação fácil e rápida.


Esse post gahou uma continuação recente. Clique aqui e saiba como comprar o seu óculos multifocal

Você entende o que está escrito na receita dos seus óculos? Então leia esse texto:
http://www.medicodeolhos.com.br/2010/07/entenda-receita-dos-seus-oculos.html

Quer saber como escolher a lente de óculos certa e a armação certa para você? Então leia:
http://www.medicodeolhos.com.br/2010/07/como-escolher-seus-oculos.html

Quer entender melhor o que é Miopia, Hipermetropia e Astigmatismo? Então leia esse texto:
http://www.medicodeolhos.com.br/2010/04/sobre-graus-oculos-e-lentes-de-contato.html

Quer usar Lente de Contato? Use Lentes de Contato Multifocais!
http://www.medicodeolhos.com.br/2010/09/lentes-de-contato-multifocais.html




Como medir o grau de óculos certo para você

O exame de refração.

Esse é o exame básico do médico oftalmologista e o motivo principal das consultas a esses médicos
Esse exame é de exclusividade dos médicos. Não pode ser realizado por outros profissionais sob pena de exercício ilegal da medicina. Não confie sua saúde ocular a um profissional não médico .

Para um bom exame de refração a interação médico paciente é primordial.
É importante que você saiba as etapas do exame e como proceder. Na maioria dos consultórios atuais o exame começa com um exame automatizado chamado autorefração computadorizada. Após posicionar corretamente o rosto no aparelho, o médico ou um auxiliar pressionará um botão e o aparelho fornecerá uma estimativa do seu grau de longe. É sobre esse grau que o seu médico começará o exame refração propriamente dito.
Alguns outros médicos podem realizar a retinoscopia ao invés (ou apesar) da autorefração. Nobre arte que quando bem praticada fornece um grau bem acurado.
Depois de obter esse grau estimado, seja através do autorefrator ou da retinoscopia, começará o exame de refração em um aparelho chamado “refrator de greens”.



Muitos paciente reclamam do exame ser feito na base do “esse ou esse”, “essa lente ou essa lente” mas não tem outro jeito. O exame é subjetivo e, portanto, depende da opinião do paciente.
Para isso mantenha-se calmo e atento as instruções do seu médico. Se preocupe com qual lente deixa as letras mais nítidas e não maiores ou menores. O importante é a nitidez.




Depois de testar cada olho separadamente para longe, caso o paciente tenha mais de 40 anos o médico te dará uma tabela de leitura de perto e testará a adição de grau necessária para te proporcionar uma boa visão de perto (corrigir a presbiopia).
Com o grau de longe (Miopia, Hipermetropia e/ou Astigmatismo) e perto (Presbiopia) aferidos, seu médico te recomendará o óculos ideal para seu caso.

  • Quando é preciso dilatar a pupila?
Primeiramente, seu oftalmologista pode dilatar sua pupila por 2 motivos.
Um deles é para examinar seu fundo de olho, ou seja, sua retina, vasos e nervo óptico. Não falaremos sobre isso nesse post.
O outro motivo é verificar seu grau sem a interferência da acomodação, que é o ajuste involuntário dos músculos oculares. O exame de refração com a dilataçao da pupila deve ser SEMPRE feito em indivíduos jovens (crianças, adolescentes e adultos jovens), em portadores de estrabismo e em alguns outros casos. No entanto, alguns médicos optam por realizar o exame de grau com dilatação em todos os pacientes, independentemente da idade.
Os colírios usados para dilatar a pupila dificultam a visão de perto e seu efeito dura entre 2 e 6 horas mas em alguns casos podem permanecer por até 24 horas.
Importante: Sempre leve seu óculos antigo e, de preferência, a receita antiga se você tiver. É importante para o seu oftalmologista comparar a receita nova com a anterior.

Usa óculos? Então descubra o tipo de óculos certo para você lendo esse texto:
http://www.medicodeolhos.com.br/2010/07/como-escolher-seus-oculos.html


Quer saber como interpretar a receita do seu óculos?
http://www.medicodeolhos.com.br/2010/07/entenda-receita-dos-seus-oculos.html


Saiba sobre as novas lentes de óculos multifocais
http://www.medicodeolhos.com.br/2010/04/tudo-sobre-oculos-multifocal-dicas-para.html