Recent Posts

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Tratamento da Distrofia de Fuchs

Tratamento da Distrofia de Fuchs

Nas fases iniciais da Distrofia de Fuchs não é necessário nenhum tratamento, só exames de controle a cada 6 ou 12 meses, principalmente com os exames de microscopia especular e paquimetria
Quando a córnea já começa a ter edema e o paciente apresenta os primeiros sintomas, podemos usar alguns colírios que diminuem o “inchaço” (edema) da córnea. Esses colírios (NaCl a 3 ou 5% e dimetilpolisiloxane) são feitos em farmácias de manipulação de colírios.
No entanto quando a doença progride, os colírios já não fazem tanto efeito e precisamos partir para o tratamento cirúrgico.

A cirurgia para a Distrofia de Fuchs é o transplante de córnea
Existem 2 tipos de transplante de córnea para a distrofia de Fuchs.
- Transplante penetrante (ou total) da córnea
- Transplante endotelial da córnea (sigla em inglês DSAEK)
Transplante de Córnea: Antes (em cima) e depois (em baixo)
Podemos fazer o transplante penetrante (ou total) da córnea, que é a troca de todas as camadas da córnea, ou o transplante endotelial, no qual trocamos apenas o endotélio da córnea.
O Transplante endotelial da córnea é muito interessante porque troca-se apenas a camada que está alterada na Distrofia de Fuchs. Com esse tipo de transplante, a recuperação é mais rápida e a cirurgia mais segura. No entanto, ela é tecnicamente mais difícil e nem todos os oftalmologista estão familiarizados com essa técnica.
Transplante de córnea: Aspecto no pós operatório
Eu tenho Distrofia de Fuchs. Quando devo fazer o transplante da córnea?
O transplante da córnea deve ser feito quando a doença já atrapalha a visão e compromete a sua qualidade de vida. Não é interessante atrasar muito o transplante pois podemos chegar a um estado muito avançado da doença chamado ceratopatia bolhosa. O transplante deve ser feito antes disso.

Tratamento da ceratopatia bolhosa


A ceratopatia bolhosa é quando o edema da córnea é tão grande que forma "bolhas" na sua superfície. Nesses casos mais avançados, além da baixa da visão, a dor é muito grande e causa um intenso desconforto na vida da pessoa. Então se não for possível fazer o transplante de córnea (que melhora tanto a visão quanto a dor) podemos fazer alguns procedimentos que melhoram apenas a dor. A mais rápida e simples é colocar uma lente de contato, chamada lente de contato terapêutica e que a pessoa dorme com ela. A melhora da dor é rápida porém é um tratamento temporário.
Depois, de forma mais definitiva, podemos fazer algumas cirurgias como micropuntura da córnea ou recobrimento com membrana amniótica ou recobrimento conjuntival.
Essas cirurgias são opções enquanto aguarda-se o transplante de córnea ou nos casos em que a visão está comprometida por outras causas e podemos fazer uma cirurgia mais simples do que o transplante.

Para saber o que é a Distrofia de Fuchs, seu diagnóstico e sintomas, clique aqui
Para ler mais sobre o Transplante de Córnea, clique aqui
http://www.medicodeolhos.com.br/2010/05/transplante-de-cornea-como-e-cirurgia.html 


Você sabia que já é possível fazer o Transplante de Córnea a Laser? Leia o texto abaixo e descubra essa nova técnica
http://www.medicodeolhos.com.br/2012/01/transplante-de-cornea-laser.html 




0 comentários:

Postar um comentário