Recent Posts

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Como escolher seus óculos. Como cuidar dos óculos.

Uma dúvida bastante comum entre as pessoas que utlizam óculos é saber qual óculos comprar. Qual tipo de lente escolher e qual armação fica melhor são perguntas bastantes comuns, então vamos definir alguns pontos.
Obs: Esse texto vai comentar sobre óculos de grau. Para saber sobre óculos escuros, clique aqui


Qual tipo de lente de óculos devo usar?

Isso vai depender do seu tipo de grau, da finalidade do óculos (usar o tempo todo, usar só para ler, usar para esportes, para dirigir etc) e do seu orçamento (o preço pode variar muito de acordo com a qualidade das lentes). Quando você for visitar as óticas para comparar preços, lembre-se de perguntar ao óptico a marca e as características das lentes que ele relacionou no orçamento. Deve-se comparar as mesmas lentes pois só assim a base de comparação será justa e possibilitará uma boa decisão. Às vezes uma lente mais barata numa ótica é de qualidade muito inferior a lente oferecida em outra ótica.
Alguns tratamentos como anti-arranhão e anti-reflexo melhoram a qualidade da visão e a duração dos óculos
Lentes de óculos com e sem antirreflexo


Lentes de óculos arranhada

Qual material de lente devo escolher?

As lentes de óculos podem ser feitas de vários materiais diferentes:
Vidro ou Cristal: É um material resistente a riscos porém muito pesado e pode quebrar com facilidade.
Resina: É a lente mais comum e mais utilizada. É boa para graus baixos mas quando o grau é mais alto, não apresenta uma boa qualidade de imagem. Por ser fácil de arranhar requer tratamento anti arranhão.
Policarbonato: é uma lente muito resistente e leve e por isso é a preferida para crianças e esportistas. Também apresenta boa proteção ultravioleta.
Trivex: É um material novo no mercado e que é ainda mais resistente do que o policarbonato. E ainda assim são lentes leves.
Alto Índice: São lentes com alto índice de refração (1,67 ou 1,74) o que faz com que sejam lentes finas e leves. Proporcionam imagens de alta qualidade e podem ser usadas em graus altos. Cada fabricante tem um nome diferente para as suas lentes de alto índice.


Como saber se as lentes são verdadeiras?

Qual a diferença entre uma lente de óculos que custa três vezes mais do que uma outra? E como saber se realmente as lentes que escolhi são as que estarão nos meus óculos?
A maneira mais eficaz é observar as “marcações nas lentes”. Invisíveis a olho nu, essas marcas aparecem quando as lentes são colocadas contra a luz ou com o uso de aparelhos próprios. Especialmente as lentes multifocais ou antireflexo tem essas marcas que são uma garantia contra falsificações. O seu médico ou o ótico podem conferir isso para você.
Na hora de pegar seus óculos peça ao vendedor o selo de autenticidade e garantia das lentes. A maioria dos fabricantes tem um cartão de garantia do produto e, no caso de um defeito de fabricação, essas empresas  oferecem uma garantia ampla e, às vezes, até a troca das lentes sem custo algum para o paciente.

Qual a melhor lente de acordo com o meu grau?

Como dito acima, pessoas com graus altos devem optar por lentes de alto índice pois são mais finas e mais leves, evitando aquele velho “fundo de garrafa”.

Lentes para astigmatismo: Pessoas com astigmatismo alto são muito sensíveis à qualidade de confecção dos óculos. Por isso, a escolha das lentes e a centragem das mesmas é fundamental. Lentes chamadas asféricas ou biasféricas são as melhores opções. Lentes surfaçadas ou digitais são personalizadas e permitem minimizar as diferenças de espessura de borda das lentes.

Lentes para Hipermetropia: As lentes usadas para corrigir a hipermetropia são lentes positivas (+). Por isso elas causam um efeito “lupa” aumentando o tamanho do rosto da pessoa que usa esse óculos. Por isso, os óculos devem ficar bem ajustados e próximos dos olho para minimizar esse problema. Além disso, lentes de alto índice ou policarbonato são mais leves e finas e causam menos efeito “lupa”.

Lentes para Miopia: Da mesma maneira que na hipermetropia, as melhores são as de alto índice. Quantos mais finas as lentes menos distorções causarão no tamanho do rosto da pessoa que está usando os óculos.


Óculos para a prática de esportes: O policarbonato costuma ser o material de escolha para atividades esportivas em função de seu baixo peso e elevada resistência. Deve-se evitar armações grandes, optando preferencialmente pelas de tamanho pequeno, bem adaptada ao rosto do usuário, com alta resistência e elástico preso nas hastes, apoiados na cabeça. 

Óculos para dirigir: As lentes solares polarizantes são indicadas para motoristas, pescadores, velejadores e outros praticantes de atividades externas . As lentes absorvem a radiação indesejável e reduzem a quantidade de luz visível, diminuindo significativamente os reflexos. Também existem as lentes night drive, que tem uma coloração especial e um antirreflexo que melhoram a qualidade da visão para dirigir a noite, principalmente na chuva. São ótimos óculos para dirigir a noite



visão com as lentes night drive

Qual armação devo escolher para o meu óculos?

A armação usada nos óculos podem representar um custo muito mais alto do que a própria lente do óculos. No entanto, é a armação que vai deixar seu óculos bonito e confortável para o uso diário. Muitas pessoas tem vários óculos com armações diferentes para usar em ocasiões diversas e combinar com a roupa ou com o momento (mais sério ou mais despojado).

Regra básica para escolher a armação: Os óculos montados de forma correta devem ficar apoiados nas orelhas e no nariz. As lentes não devem encostar nas bochechas. Em geral, as armações com ângulos e formas retas deixam a expressão mais séria e as armações com formas arredonddas deixam a fisionomia mais leve e suave.

Se a armação que você escolher tiver aquelas plaquetas para apoiar no nariz, prefira as de silicone, que incomodam menos. As hastes que prendem os óculos nas orelhas não devem pressionar a parte lateral do rosto mas também não devem ficar muito soltas para que o óculos não caia ao olhar para baixo.

A melhor armação para cada tipo de rosto:

Existe algumas regras antigas para escolher o tipo de armação de acordo com o formato do rosto. Isso não é uma verdade absoluta mas pode ajudar. Na verdade, o importante é a pessoa se sentir bem com aquele óculos e não o que é determinado por regras criadas por outras pessoas.


O rosto oval é um dos melhores tipos de rostos, pois combina com a grande maioria das armações. Mas para evitar que o rosto fique longo demais, o melhor é optar por modelos não muito largos.
Quem tem rosto arredondado deve adotar, de preferência, armações quadradas ou retangulares, já que elas suavizam e afinam o rosto.
Já as pessoa com rosto mais quadrado, com testa e queixo largos, com maxilares salientes, devem evitar armações redondas e optar por óculos que tenham aros com cantos retangulares e armações com suporte em fio de náilon, pois elas suavizam a aparência e ficam bem discretas.
Para as pessoas que tem rostos com formato triangular, com testa larga e queixo fino, as armações estreitas e arredondadas correspondem às opções mais adequadas. A armação deve ter a mesma medida ou ser mais larga que a parte mais larga do seu maxilar

Cuidados com os Óculos:


Algumas medidas podem aumentar o tempo de vida útil do seus óculos: (retirado em parte do site www.cryzal.com.br)


1 - Lave suas lentes: Você deve lavar as lentes primeiro molhando-as e depois lavando-as com sabão neutro (sem hidratante). Lave depois em água corrente. Limpe cuidadosamente com tecido especial para limpeza de lentes ou lenço de papel macio.
2 - Umedeça sempre suas lentes ao limpá-las: Nunca esfregue suas lentes secas. Isto ajuda a prevenir arranhões na superfície das lentes causadas pela poeira existentes nas lentes
3 - Deixe seus óculos sempre as lentes voltadas para cima: Assim, você evita contato direto das lentes com objetos que podem causar danos.
4 - Mantenha os óculos no estojo: Isto protege de partículas de poeira e da possibilidade de se partirem ou lascarem, se algo cair sobre eles. Para retirá-los do estojo, abra-o completamente e os retire com cuidado, segurando pelo centro da armação.
5 - Retire seus óculos do rosto segurando firmemente em ambas as hastes: Desta forma, o ajuste e a forma da armação se mantêm por mais tempo.
6 - Evite deixar suas lentes expostas ao calor: As lentes oftálmicas são compostas de camadas que sofrem danos quando exposta ao calor, principalmente aquelas com tratamento anti-reflexo. Portanto, evite deixar suas lentes dentro do porta-luvas do carro ou muito próximas a microondas, churrasqueiras, secadores e spray de fixação para cabelos, por exemplo.
7 - Lentes fotocromática : Deixe que as lentes fiquem totalmente claras antes de guardá-las. Assim, você assegura sua claridade na próxima vez que utilizá-las.
8 - Segure sempre seus óculos pela armação e nunca pelas lentes.
9 - Nunca use álcool ou acetona na limpeza das lentes. Isso danificará as lentes. Use só água e sabão neutro.

Quer saber como interpretar a receita do seu óculos?
http://blogoftalmo.blogspot.com/2010/07/entenda-receita-dos-seus-oculos.html

Usa óculos multifocal? Então saiba mais sobre o assunto:
http://blogoftalmo.blogspot.com/2010/04/tudo-sobre-oculos-multifocal-dicas-para.html

Saiba como escolher um óculos escuros bom, lendo o texto abaixo
http://www.medicodeolhos.com.br/2010/08/oculos-de-sol-ou-oculos-escuros.html

13 comentários:

Este comentário foi removido pelo autor.

Dr., que ótimo encontrar o seu blog. Muito esclarecer, mesmo.
Gostaria de uma opinião, somente opinião.
Em razão de toxoplasmose, tenho somente 30% da visão total, sendo 20% O.D e 10% O.E. Também tive até 1997 era estrábico do O.E, justamente o que menos "funciona". Dias desses estava lendo um artigo feito pela médica que havia me operado do estrabismo (há mais de 10 anos...). Ela falou sobre "o olho preguiçoso" (característica do estrabismo). Bom, até semana passada eu usava óculos para longe com -1,25 O.E e -3,75 O.D. Por opção minha (e levando em consideração que lente ideal a que deixa a imagem nítida) me foram prescritos novos óculos com - 4,00 O.E e -4,50 O.D. Ocorre que ao usar os óculos, tive uma sensação horrível (em razão da conjugação das duas visões O.E e O.D), que foi se atenuando mas não desapareu. Hoje seria o 4ª dia de uso dos óculos, mas decidi usar o antigo. Analisando cada olho separadamente, a nova prescrição foi eficaz para uma imagem nítida em ambos, embora o O.E somente me ajude na "visão panorâmica" porque não consigo (e nunca consegui) ler com ele. Julgo que a impossibilidade de leitura foi até mais agravada pelo estrabismo e o olho preguiçoso. Bom se é possível uma adpatação com os novos óculos, ela esta´sendo mais dificil que antes. E percebi que embora as duas vistas tenham a imagem nítida, até que o O.E tenha o "foco ajustado" leva uns segundos e talvez isso esteja atrapalhando a visão - binocular, conforme a ótica - global. Então pergunto: trata-se somente de verdadeiro período de adaptação às novas lentes, principalmente pelo O.E (e o cerébro precisa mesmo disso) e eu deveria esperar um pouco mais?

Atenciosamente,

Eduardo Oliveira

Se preferir contato, e-mail: eduardofiger@ig.com.br

Eduardo Oliveira

Eduardo

Acho que vale a pena esperar um pouco mais
Mas se o seu olho esquerdo nao te ajuda muito mesmo, taçvez a vantagem de voce estar com os 2 olhos corrigidos seja muito pequena.
Faça um teste...coloque os 2 oculos e com os 2 olhos abertos compare a sua visão para distancia. Se for melhor com o oculos novo fique com ele...caso contrario pode até voltar com o antigo

E discuta isso com a sua médica

Dr. Renato, é dificil escrever por aqui, rs. Já é a quarta vez que tento agradecê-lo pelos comentários, porque não gosto do que normalmente se faz...Depois conseguida a ajuda (que sempre se agradece desde já), simplesmente somem...
Não, a médica sobre a qual falo no relato acima me acompanhou há mais de dez anos e não tenho mais contato com ela. Por coincidência, tive conhecimento do artigo que ela escreveu.
É, mas acho que houve um equívoco nos óculos. Não me adaptei a eles...E também não foram "revistos"...
Muito obrigado, Eduardo

Eduardo

por nada. Obrigado pela visita
Melhoras

Olá saudações!
Muito bom o artigo, estava procurando algo na internet e encontrei seu blog.
Recentemente comprei lentes novas, e senti muita dificuldade de me adaptar, durante um ano utilizei estas lentes.
Depois de consultar com alguns oftalmologistas, achando que seria problema de grau (tenho astigmatismo e Hipermetropia)comecei a desconfiar que os problemas seriam dervados da qualidade da lente e não do grau, realmente as lentes que havia comprado são de pior qualidade.
Mas, será que todo este problema de não adaptação, realmente encomoda, dor de cabeça forço muito os olhos é somente problema da lente? Os oftalmologistas que consultei mudaram muito pouco a receita dos óculos.A variação é de 0,25...

Já antecipadamente agradeço sua resposta!
Ainda bem que encontrei seu blog hehe

J5J_Pel

pode ser tudo devido a lente sim e a montagem dos oculos
Visto que seu grau nao mudou nada, o problema deve estar realmente nas lentes do oculos

Esse oculos é um oculos que as pessoas ficam com eles quase o dia todo. Entao algum erro ou a baixa qualidade da lente vai realmente fazer diferença

Obrigado pelo esclarecimento Dr. Renato!
Vou pesquisar óticas com lentes melhores.

Atenciosamente.
Tiago Ávila

Seria prudente cortar as partes que não servem como multifocal? Fiz consulta ao oftalmologista o qual prescreveu multifocal (ainda por receber). Mandei fazer o mesmo no óculos de proteção solar (de qualidade - comprovada).Este recebi primeiro, experiencia frustante.Então pq não retirar a parte não multifocal assim, evita de buscar o que não existe. A novidade já está em R$ 780,00. E pelo que percebi do óculos de proteção solar, devo gastar mais para refazer cortando as lentes - as partes não multifocal.

Solicito sua opinião.
Atenciosamente,
Bruno

Este comentário foi removido pelo autor.

Postar um comentário